.

Por tanto amor, por tanta emoção
a vida me fez assim: doce ou atroz, manso ou feroz.
Eu, caçador de mim.

Preso a canções, entregue a paixões
que nunca tiveram fim.
Vou me encontrar longe do meu lugar.
Eu, caçador de mim

Nada a temer, senão o correr da luta.
Nada a fazer, senão esquecer o medo.
Abrir o peito a força, numa procura.
Fugir às armadilhas da mata escura.

Longe se vai sonhando demais,
mas onde se chega assim?
Vou descobrir o que me faz sentir
Eu, caçador de mim

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s